Aluno.jpg
Minha turma de jornalismo 1989
Entrei na Faculdade FIAM para fazer o curso de Propaganda e Publicidade em 1984 e durante o curso conquistei várias amizades que mantenho ate hoje.

 

Logo nos primeiros meses me apaixonei terrivemente por uma aluna de sala, ficamos amigos e nunca rolou nada, foi mais um amor platônico do que outra coisa. Um tempo depois ela reatou com o antigo namorado e acabei sendo convidado e fui ao casamento dela. 
Tive outras paixões repentinas durante minha vida acadêmica como aluno.
 
O 1º ano de FIAM foi o mais importante para mim.
Ali comecei a escrever todas as terças feiras minhas poesias e fixar no mural de entrada da minha sala de aula e elas passaram a ser assunto durante a semana toda com os amigos da minha sala e nas outras, o que me tornou popular na minha sala e nas outras. 

 

Tinha a Marcia de Faria Granato como a minha musa inspiradora, mas também a Marta Regis Fogaça, Fernanda Nader, Maria Isabel Lobo, Denise Lettieri, Marta Mingione e muitas outras.
No final do ano transformei essas poesias em um livro onde consegui vender quase 1000 exemplares. 

 

Escrevi na época uma poesia para a Christina Spinard Marquetti, hoje senhora Chris Godinho, que é proprietária da Contato Comunicação, uma agência de comunicação & RP e sempre estamos almoçando juntos na Rua 13 de maio no Bixiga e nos divertindo conversando sobre as nossas viagem pelo velho mundo. Christina é uma especialista em Italia e me deu ótimas dicas para as férias que tirei em 2018 com minha mulher Laura e minha filha Luísa na Toscana.

 

A Marta Regis Fogaça era a garota mais descolada da nossa turma, deixava todos nós loucos. A Marta casou, teve duas meninas e foi morar no Sul, um dia, em dezembro de 1990, fui visitar a Christina Godinho no escritório dela e numa conversa falamos da Marta Regis, e a Chris me convidou e fui junto com a Cristina Zanata, minha sócia na LZ12 passar o Revellion de 1990 no Hotel Internacional em Gravatal que era da familia do marido dela. Passamos o final de ano num ambiente muito agradavel. 
Nunca mais encontrei com a Marta mas tenho noticias dela através da Christina.

 

Outra amiga de turma foi a Maria Fernanda Freitas Martins, nos divertiamos muito durante o curso, falávamos sobre tudo, saimos para jantar, ir ao teatro. A Fernanda foi uma grande amiga, morava na Praça Por do Sol, tinha um namorado de infância e também me convidou e fui no casamento dela numa festa maravilhosa no Clube de Campo São Paulo, esta morando em Sorocaba no condominio Lago Azul Residencial e Golfe Clube que é da familia dela.
Estive no condomio em 2004 quando estava fazendo minha Pos graduação em Administração e Marketing Esportivo e meu TCC foi, Uma tacada de Golfe. Mantenho contato com ela pelas Redes Sociais.
 
A Tuni (Maria Antonieta) foi uma parceira de grupo que me fez admirar ainda mais o Caetano Veloso, outro dia nos falamos por telefone e ficamos de marcar um encontro com nossos amigos.
Nosso grupo de aula era formado também pela Marcia Lavieri, a Joseli Cavalheiro, Virginia Revolte e o Marcelo Nobrega. Mantenho contato com a Joseli, que trabalhou muito tempo como assessora na Prefeitura do Municipio de Taboão da Serra.
 
Sempre que possivel estou em contato com o querido Luiz  Antonio Trindade, que num determindado momento trabalhou comigo no Stauts Studio e depois foi morar no Canada e voltou casado com a Neide e hoje é um grande profissional de eventos. Em um dos nossos encontros eu convidei e ele aceitou e durante 1 ano foi professor de Desing para os alunos do 4º ano de publicidade da FIAM.
A capa do meu livro Olhe para o Lado foi ele quem fez em 1988.

 

Mantive uma boa amizade com o Marcelo Nobrega, filho do Carlos Alberto de Nobrega e assistir muitas gravações da Praça é Nossa no Teatro Silvio Santos na Av. Ataliba Leonel.
O Marcelo trancou a matricula da faculdade no 1º ano. Hoje é o Diretor do Programa a Praça é Nossa do SBT. Perdi o contato com o Marcelo.

 

Passei um final de ano em Peruibe na bela casa do Manuel Onha, junto com o Luis Kolodin, Luis Bulgarelli e o Marcel Mano. O Manuel mudou para Peruibe onde mora ate hoje, o Kolodin e o Bulgarelli, também perdi o contato, o Marcel Mano, é um exelente assessor de imprensa especialista em motociclismos.

 

Marco Barbato, trabalha com assessoria e outro dia foi me visitar no estudio e almoçamos juntos onde colocamos a conversa em dia.
 
O Marcelo Alencar ja na sala de aula era um grande chargista e depois de formado chegou a colaborar para o Jornal Monday  que eu editava, voltei a encontra-lo na Editora Abril, ele trabalhou muito tempo na Revista Nova Escola, onde a minha agência LZ12 Comunicação comprava anuncios para a Universidade Gama Filho.
Recentemente nos falamos e ele continua trabalhando com jornalismo na area de Educação. 

 

Na sala de aula conheci o meu grande amigo de futebol Reinaldo Duque que ficou fã do meu futebol me apelidando junto com os outros amigos de futebo de Mirandinha, onde ate hoje sou conhecido pelos amigos do time do FASP que montamos e jogamos juntos por mais de 15 anos todos os sabados em Jundiai.
Durante muito tempo comemoravamos aniversário juntos, ele do dia 29 e eu do dia 30 de agosto, chegamos a fazer uma festa grandiosa na casa dele no Morumbi, naquela noite parecia que a FIAM inteira esta por la, isto em 1987.
Somos amigos ate hoje, esta casado e tem duas filhas lindas e sempre estamos nos encontrando, seja num almoço ou em nossas casas.

O Ali Hussein Hassan frequentou minha casa durante muito tempo e hoje é o meu especialista em couchão, tem várias lojas e conhece muito sobre o assunto, sempre nos encontramos e recentemente tive que ir gastar um bom dinheiro comprando um novo couchão para minha cama. 
 
Em maio de 2019 eu a Laura e a Luísa fomos prestigiar a Virada Cultural no vale do Anhagabau e contei para elas que assisti um show do Caetano Veloso no mesmo lugar onde estavamos assistindo a Anita e depois a  AnaVitoria, com minha amiga de turma Karina Harari, bom isso foi no final dos anos 80. A Karina trabalha com assessoria de imprensa e mantemos contato via Facebook. 

 

Gisèle Grando também era da nossa turma, na época a familia dela tinha uma escola de dança proximo da faculdade, falar da Gisèle é lembrar da França, ela vive por lá e da aula de francês.
 
A querida amiga Cristiane Lopes, mãe de duas lindas meninas e que foi minha grande parceira de jornalismo no Jornal Monday que fizemos juntos na época do Status Studio.   
Sempre encontro com a Cristiane e outro dia ela esteve em casa prestiando nosso Cachorro Quente com a Luana sua filha mais nova.
A Cristiane e professora e trabalha com Educação.

 

Marta Furtado Vieira, ou melhor a Maria, como eu a chamava carinhosamente. Foi durante um bom tempo a melhor navegadora das nossas viagem, nos divertiamos bastante.
A Marta trabalhava como produtora na TV Bandeirantes (produtora das boas) em janeiro de 1991 me convidou para fazermos o Trem da Morte, eu topei, marcamos a data e saimos na minha Saveiro rumo à Bolivia, foi uma viagem incrivel, não chegamos a pegar o Trem da Morte, porque realmente o Trem na época era terrivel e desistimos, mas fomos de carro ate o Mato Grosso do Sul e passamos por Corumbá, atravessamos a fronteira ate a  Estación de Tren Puerto Quijarro, na Bolivia, depois descemos para o Pantanal onde conhecemos, Miranda, Aquidauna, a cidade ainda não famosa de Bonito, Maringa e retornamos para São Paulo.
Frequentei muito a casa dos pais da Marta em Osasco.
Mantenho contato com a Maria ate hoje, casou com o Geraldo e tem duas filhas.
 
Ja na época de aluno comecei uma grande amizade com o saudoso professor e Diretor da FIAM, Roney Cesar Signorini, um grande amigo e que sempre confiou e me ajudou em muitos projetos que realizei anos depois para a FIAM e a FMU.
Me convidou e me contratou para ser professor de Telejornalismo e Produção Publicitária, o que fiz de 1990 ate 2015. E foi ele também quem me convidou e estou a 22 anos na Direção do Programa Código de Honra que é do IASP e na época tinha parceria com a Faculdade de Direito da FMU.
Roney foi uma das vitimas do Covid19, morrendo em julho de 2020.

 

E ali na sala de aula no curso de Publicidade da FIAM, conheci o meu amigo e irmão Marinho Guzman, naquele momento ele me convidou e fiquei socio junto  com o Carlinhos Duque (dono da Rede Duque - Postos de gasolina) do Status Stúdio, um estúdio fotografico e depois lançamos o Jornal de bairro na região dos Jardins, o Monday e abrimos um estacionamento para 200 carros na Rua do Rócio em no Itaim.
O Marinho foi uma pessoa muito importante na minha vida pessoal e profissional, sempre me ajudou e confiou em mim, me ensinou que eu poderia ser o que sou.
Tenho uma gratidão muito grande por ele. Nos falamos com frequência, eu a Laura e a Luísa fazemos questão de ir ate o Guaruja pelo menos uma vez por mes para almoçar com ele e a Amanda, para colocar as noticias em dia.
 
Posso dizer sem errar que a FIAM foi minha casa acadêmica e profissional, onde aprendi e ajudei a compartilhar meu conhecimento, tanto como aluno como professor.
Tenho um carinho muito especial pela FIAM e pelos muitos amigos que conquistei como aluno. 

 

tira1.jpg